Jads & Jadson: Bruto e popular

27 JAN 2016
27 de Janeiro de 2016

Se você ligar o rádio e a música que estiver rolando for cantada por uma dupla de vocais afinados, carregados de grave, em meio a um batidão sertanejo com elementos pop, não terá dúvidas de que se trata de Jads & Jadson. Com 12 anos de carreira, a dupla de Campo Grande (MS) conseguiu, graças ao seu talento e ao apoio de um staff profissional, aquilo que todo artista sonha: reconhecimento, sucesso e marca registrada. “Desde o começo queríamos fazer música sertaneja de qualidade, misturando temas de raiz com sonoridades mais modernas e explorando nossos vocais diferenciados”, diz Jads. “Lembro que em 2008, quando tentávamos ampliar o mercado para a região sudeste, o Ninho (Teixeira, manager da dupla) ouviu do diretor de uma grande FM de São Paulo que aquele estilo não tinha a menor chance de emplacar nas grandes capitais porque era muito regional. Nem esse tipo de consideração nem os modismos temáticos e sonoros que de vez em quando invadem o mercado conseguiram tirar nosso foco”, completa Jadson.

Um pouco dessa autenticidade da dupla pode ser notada no álbum “Diamante Bruto”, o 11º da discografia, em fase de lançamento pela Som Livre. Ninho lembra que a escolha do mês de janeiro foi estratégica. “Tomamos a decisão com a ajuda do Miguel Carriello (diretor de Marketing do Brothers, escritório da dupla). As gravadoras disponibilizam poucas novidades no mercado nesta época do ano, então optamos por explorar essa situação”, afirma. No final de novembro, um aperitivo do que seria o álbum foi lançado nas rádios e redes sociais: “Noite Fracassada”, faixa romântica que fala de desilusão, anteriormente gravada sem muita repercussão por Felipe & Zé André. “Os compositores (Cely Jr., Gregory & Gabriel e em especial o Felipe Araújo) são amigos nossos e autorizaram a regravação. Só no YouTube ela alcançou 10 milhões de views nas primeiras semanas”, explica Ninho. A música também integra o repertório do EP lançado recentemente por Felipe Araújo, agora em carreira solo.

Junto com o lançamento do CD, Jads & Jadson devem começar a promover um segundo single, a faixa que dá título ao projeto. A letra, tocante, fala da simplicidade do homem do interior, em especial do peão de boiadeiro – rude, porém apaixonado. “Quem disse que bruto não corre atrás / Aguenta oito segundos em cima de touro bravo / Mas não aguenta o mesmo tempo sem você do lado”, diz um trecho da letra deste batidão que cita até o famoso casal Ana Raio e Zé Trovão, personagens da novela de mesmo título que fez sucesso no início dos anos 1990. O escritório Brothers pretende gravar um videoclipe da música até o início de março. Há possibilidade de o cantor Almir Sater e a atriz Ingra Liberato, que deram vida aos personagens na novela exibida pela TV Manchete, participarem do clipe.

Ao longo do ano outras faixas serão trabalhadas, entre elas “Tô Com Pressa De Amar” e a romântica “No Seu Mundo”, que traz a participação de Jorge, da dupla com Mateus. “Jadson tem uma voz muito particular, marcante, e o mesmo acontece com o Jorge. Então esta gravação é especial, um presente aos fãs das duas duplas”,  analisa Jads.

Jads & Jadson querem usar todas as ferramentas disponíveis para promover o CD ao longo de todo ano de 2016, até como forma de se manter no primeiro time do sertanejo em termos de agenda. “Graças a Deus temos conseguido realizar feitos incríveis. Recebemos com alegria, em 2015, o pedido do Fernando Clemente para debutar no Caldas Country, em sua edição comemorativa  de 10 anos. E este é um daqueles eventos que habitam os sonhos de todos os artistas. Outra surpresa foi ter feito a festa de Barretos dois anos na sequência (2014 e 2015). Como dizem as duplas, lá é o Maracanã do sertanejo. Também nos surpreendeu o convite da AudioMix para entrar na programação de várias edições do festival Villa Mix”, discorre Ninho.

Falando ainda em festivais, J&J participaram do Festeja em várias cidades do país, inclusive no especial “Festeja Brasil”, realizado em Cuiabá e apresentado pela Rede Globo em rede nacional. O orgulho e a realização de poder tocar nesses eventos concorridos se estende à entrada da dupla no mercado internacional. “Ficamos muito emocionados por realizar em 2015 nossa primeira tour no exterior, que passou por quatro cidades dos Estados Unidos – Atlanta, Newark, New Jersey e Boston”, afirma Jadson. “Em 2016, faremos outra turnê no território americano, que deve incluir um rodeio-show em Nova York. Também temos shows agendados em Portugal. Pra quem há 13 anos sonhava apenas em viver da música, acho que estamos indo bem longe. No ano passado, nos Estados Unidos, numa determinada hora a gente se olhou e se abraçou, felizes por termos rompido as fronteiras do Brasil. Foi quando o Ninho falou: ‘olha até onde a viola veio trazer a gente?’”, lembra Jads.

Segundo o empresário, além de manter a agenda de shows e de divulgar o novo lançamento, a ideia é gravar no segundo semestre um novo DVD dos irmãos, contando com a participação de artistas que sempre foram influência para o trabalho que fazem, como Zezé Di Camargo & Luciano, Bruno & Marrone, Chitãozinho & Xororó e Rionegro & Solimões.

COM MICHEL TELÓ

Jads & Jadson e Ninho reconhecem a importância de Michel Teló e seu escritório Brothers no crescimento e fixação do nome da dupla em nível nacional. “Conhecemos a família Teló desde o início do trabalho de Jads & Jadson. Os três primeiros CDs da dupla foram lançados pela gravadora Pantanal, de Campo Grande, com direção artística de Teófilo Teló. No final de 2012, fechamos com a Brothers e o Michel abriu muitas portas pra gente, tanto em grandes veículos como junto a contratantes”, explica Ninho, acrescentando que a parceria foi fundamental para que, em 2013, os irmãos emplacassem o primeiro hit nacional, Jeito carinhoso. No escritório, Ninho cuida da agenda de shows de Jads & Jadson e participa de todas decisões ligadas à carreira da dupla, além de atuar em questões envolvendo a agenda de shows dos outros contratados – Michel, o duo Breno & Caio Cesar e a cantora Gaby Luthai.

Em paralelo, juntamente com a dupla que ele gerencia, Ninho começa a trabalhar a carreira de outro artista de vozeirão marcante, apropriado ao estilo bruto tão bem defendido por J&J. Trata-se de Manutti. No mercado desde 2006 e ex-integrante de duplas sertanejas, no ano passado ele optou pela carreira solo. “Manutti tem o perfil do público que admira eventos rurais. Aquela coisa genuinamente sertaneja – bota, chapéu e viola”, explica Ninho, sobre o artista que chegou às suas mãos através do produtor Flávio Guedes, responsável pela produção musical dos últimos três trabalhos da dupla – ao lado de Jads.

Bastante conhecido em Campo Grande e no norte do Paraná, Manutti começa agora trabalho de divulgação no interior de São Paulo – com a sofrida “Outro Gole” e a romântica “Caso De Amor”. Mas ele também ousa, de vez em quando. Assim como Jads & Jadson – que já regravaram versões para sucessos pop como “Me Adora” (Pitty) e “Apenas Mais Uma De Amor” (Lulu Santos) –, Manutti também gosta de verter gêneros pop para o sertanejo bruto. Seu primeiro CD, a ser distribuído de forma independente, tem no setlist a romântica “Dois”, sucesso de Paulo Ricardo.

Ao analisar o mercado de shows, Ninho afirma que o sertanejo fechou o ano de 2015, sabidamente de crise, sem ser tão afetado. “O gênero se reinventa diariamente para continuar como o principal do Brasil. Os profissionais estão sempre buscando novos formatos de shows, apoiando novos artistas. E acho que esse é o momento de projetos e parcerias. Os empresários e contratantes entenderam que não devem ficar de picuinha uns com os outros, pois isso enfraquece o mercado”, conclui.

Fonte: PORTALSUCESSO!
Voltar